Doctor Who: O Doutor que poucos conhecem.


A Verdade é que a série Doctor Who se popularizou pela sua versão mais recente, produzida a partir de 2005. Apesar de dar prosseguimento a série clássica, a que pode ser chamada de “New Who” trouxe muitos elementos novos, que hoje já caíram na graça do publico. Mas a verdade é que nada disso seria possível sem a base da série criada lá em 1963. E é justamente sobre ela que estou a falar aqui, expecificamente os dois primeiros arcos da série

Muitos elementos hoje já tidos como regra para a nova série, sequer eram pensados a mais de 50 anos atrás. Um deles era a duração dos episódios. Hoje geralmente temos em torno de 13 episódios por temporada, com 40 minutos cada, algo mais convencional. Diferente disso, antes os episódios duravam 20 minutos, eram exibidos todo sábado sem exeção, e as histórias eram divididas em arcos.

Um exemplo disso, foi o primeiro arco da série: An Unearthly Child. Ele é divido em 4 episódios, e sua exibição durou pouco mais de 1 mês (o primeiro episódio foi exibido duas vezes, por a morte do presidente Kennedy ofuscou a primeira exibição). Nele, temos a apresentação dos personagens principais: O Doutor, sua neta Susan e os professores Ian e Barbara.


A Criança Susan


Informação um pouco chocante para alguns. Até porque, rostos jovens que o doutor passou a ter jamais faria alguém achar que o mesmo tem uma neta. E foi justamente para viajar com ela que o doutor “pegou emprestado” de seu planeta, Galiffrey, uma TARDIS (Tempo e Dimensão Relativas no Espaço), nave de viagem no tempo-espaço. No alto de seus 15 anos, Susan demonstra o mesmo interesse que doutor passa a ter pelos humanos.  Mesmo sendo de Galiffrey e tendo conhecimentos muito mais avançados que nós, ela insiste e estudar na escola Coal Hil, frequentando as aulas dos professores Ian e Barbara

Ian e Barbara


Uma garota ser extremamente brilhante em algumas coisas e não saber nada sobre outras (principalmente as mais simples) é algo muito estranho. E pensando isso sobre Susan, os professores Ian e Barbara resolveram segui-la até sua casa. Lá conhecem a verdade sobre a garota e seu avô, o Doutor. Alem de representar os já clássicos papeis de representantes do publico (os que estão totalmente fora da fantasia da história, e são apresentados a ela), Ian e Barbara surgem como a voz da razão durante os episódios. Em muitos momentos, contrariando o doutor, que de vez em quando tem atitudes meio duvidosas.

O Doutor de William Hartnell


Não foi a toa que resolvi falar do Doutor por ultimo. A Personalidade do doutor de Hartnell pode estranhar aqueles que estão acostumados com postura de “galã” de David Tennant como 10º  ou as peraltices de Matt Smith como 11º. Hartnell é seco e grosso, e está longe de ser o doutor desposto a resolver tudo sozinho. Seu protagonismo muitas vezes é pouco mostrado, afinal, é um senhor de idade, e muitas vezes, não acompanhando o ritmo dos demais personagens, sentando-se para descansar ou pedindo para que outros, façam os trabalhos pesados.

Alias, até o grande Peter Capaldi (CAPALDÃO!) em seu momento mais rabugento, é um doce perto de Hartnell. Mas não que isso seja um problema. Os já familiarizados com a série sabem que o doutor tem sérios problemas em viajar sozinho, e muita de sua simpatia foi adquirida com seus companheiros. Se como dito antes, Ian e Barbara surgem para contrariar o doutor, a partir disso o personagem passa a adquirir mais de sua bondade.


O arco An Unearthly Child serve nada mais do que para apresentar os personagens e o conceito da série. Já o segundo, The Darleks, trás os icônicos inimigos do Doutor. Lembra quando fizeram Batman Begins com Ras Al Ghul como vilão e em Cavaleiro das Trevas (2008) trouxeram o Coringa? Comparação meio absurda, mas é por ai :D

Apesar de eu ter citado Galiffrey, a mitologia do planeta natal do Doutor só foi desenvolvida próximo ao final do segundo, interpretado por Patrick Troughton. Até então, pouco era dito sobre a origem do Doutor e Susan, e nada falado sobre o conceito da regeneração. Essas pequenas diferenças, que são o embrião do que estava por vir, não ficaram restritas apenas aos mocinhos da história.

Os Daleks

EXTERMINAR! Mais ou menos...


Hoje os Daleks já estão estabelecidos como os principais inimigos do doutor. Alem de ter principal influencia na Guerra do Tempo (acontecida antes do inicio da nova série), a participação deles é garantida em todas as temporadas. Mas em comparativo, as primeiras versões deles repetiam bem menos o bordão que os consagrou e eram mais articulados em fala. O Segundo arco da série, The Daleks é quase que indispensável para os que já os conhecem. E apesar de ser o inicio da rivalidade da raça com o Doutor, assistir ao arco torna-se mais interessante quando você já está familiarizado com os vilões.

Como dito, não só os Daleks, mas todos os personagens e conceitos que são regras na série até hoje, tem base aqui. . A satisfação em gostar Doctor Who é lembrada a cada episódio. E apesar de algumas diferenças, o que torna e sempre tornou a série o sucesso que é, está lá desde o começo. Aqui fica a prova disso.