Como Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008) foi influênciado por Fogo Contra Fogo (1995)


Fogo contra Fogo (Heat, 1995) é um filme dirigido por Michael Mann, com dois grandes atores: Robert DeNiro e Al Pacino. Essa talvez seja um dos encontros mais aguardados, por mais que os dois já haviam estado em Poderoso Chefão - Parte 2 (1974), Assim como em Godfather, em Heat os personagens de ambos também não contracenam juntos muito tempo, com encontros resumidos em uma conversa na mesa de um restaurante e na ultima cena do filme. Apesar disso, durante as 2h50 do longa, o diretor consegue trazer a sensação de que, apesar de pouco se encontrarem, os personagens tem uma forte ligação. E essa ligação irônica é o que torna o filme tão especial, pois os personagens estão em lados distintos da lei, mas em muitos momentos partilham de semelhanças que eles mesmos reconhecem.


O diretor Christopher Nolan, fã assumido de Mann e também do filme, utilizou muito dele em Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008). Se hoje ele é considerado uma obra prima das adaptações de quadrinhos para o cinema, é inegavel que teve excelentes inspirações. Nolan inspira-se em Heat já no inicio do filme, com uma cena de assalto ao banco que muito lembra, não só Heat, como outros filmes da filmografia de Mann. A filmagem em IMAX ressalta o cenário amplo, palco da primeira aparição do Coringa.

A Amplitude dos cenários, muitos com janelas bem abertas, são para dar uma grande exposição ao Batman. Afinal, ele está submetido a sua prova de fogo como herói, que é arquitetada pelo Coringa (Heath Ledger). E falando nos dois personagens, se em Heat temos um embate de  ideais com os dois personagens principais conversando em uma mesa de restaurante, aqui em Batman temos a cena do interrogatório, que também nada mais serve do que para contrapor o herói e o vilão.


Segue um vídeo com o comparativo de várias cenas dos dois filmes. Repare que eles se assemelham até na fotografia azulada.



O que Nolan muito elogia é como Mann conseguiu mostrar a cidade de Los Angeles como um elemento vivo na história. Faz com que os personagens ajam pela influencia dela, que é basicamente o que vemos em toda trilogia Cavaleiro das Trevas. 

Em 2007, durante a produção do filme, em uma entrevista ao IGN, Nolan disse:

"Em  O Cavaleiro das Trevas, estamos tentando contar a história de cidade muito grande. Da mesma forma que os filmes de Michael Mann. Isso foi uma espécie de inspiração. Se você quiser acreditar Gotham, você precisa dar a Gotham um tipo de peso, amplitude e profundidade. Então você acaba lidando com coisas como figuras políticas e os números da mídia. Isso faz parte de todo o tecido de como uma cidade é unida".
Não preciso nem dizer que recomendo os dois filmes, certo?