30 anos de De Volta para o Futuro

Um dos grandes fortes aqui do Banco de Cérebros é a Nostalgia. Tudo bem que tenho 18 anos, mas os anos 80/90 são grandes referencias para a galera aqui do Banco. E um desses frutos dos anos 80 completa no dia de hoje 30 anos! Estou falando de Back To The Future, ou melhor, De Volta Para o Futuro.

Foi dirigido por Robert Zemeckis, e teve seu reforço que é nada menos que o cineasta Steven Spielberg, em que ele voltou a trabalhar no filme, pelos estúdios da Universal Pictures, depois dele ter engavetado o projeto na época, em que não havia acordo ao tentaram vender a ideia para os grandes estúdios de Hollywood, seu primeiro rascunho do roteiro foi concluído em 1981.

No Rascunho original, a ideia central era fazer com que Marty voltasse no tempo para conviver com seu pai. Zemeckis teve essa ideia quando olhou para uma fotografia de seu pai na época de escola, e pensou o quanto seria divertido saber como ele era na época. Havia muitas alterações no Roteiro que são bem diferentes do roteiro final. Em vez de um Delorean, seria uma geladeira. Em vez de uma tempestade, Marty teria que dirigir até uma explosão no clear, assim poderia voltar para o futuro (ou para o seu presente). Mas essas ideias fora vetadas, por falta de verba.

Uma curiosidade que também é legal, é que inicialmente, o filme seria feito com Michael J. Fox mesmo, mas ele estava em uma série e não pode gravar. Ai foi chamado Eric Stoltz, que chegou a gravar o inicio do filme mas Zemeckis não estava gostando de como estava indo, ai fez um esforço para chamar J. Fox, que assumiu o personagem
Do lado esquerdo, Eric Stoltz como Marty, e do lado direito, Michael J. Fox, que assumiu o papel.
No primeiro episódio, de 1985, Marty McFly (Michael J. Fox) embarca na genial loucura de Doc Brown (Christopher Lloyd), e acaba retornando até 1955 a bordo do mais estranho automóvel DeLorean já fabricado. Nos incríveis anos 50, Marty encontra seus próprios pais, e muda a história da sua vida. O primeiro episódio arrecadou US$ 381,1 milhões em ingressos vendidos em todo o mundo, sendo o mais lucrativo naquele ano. No Brasil, o filme chegou depois do Natal, em 29 de dezembro. Que rendeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Filme – Comédia ou Musical, Ator (Michael J. Fox) e Roteiro. No Oscar, disputou e ganhou na categoria de Melhor Som, além de concorrer a Melhor CançãoEdição de Som e Roteiro.
No segundo filme, de 1989, Marty faz mirabolantes passeios entre o futuro e o passado, vai até 2015, e aprende da maneira mais complicada possível como é perigoso tentar mudar o presente. A idéia inicial não era essa, pois na verdade, Marty voltaria de novo para o passado, e encontraria seu pai como presidente de turma da escola. Mas o ator que interpretava o pai de Marty, se achou estrela demais, e acabou saido fora, pois achava que recebia pouco. Mas isso colaborou no grande roteiro que o segundo filme teve.

Eu já ouvi muitas vezes, que o segundo filme é o primeiro, só que refilmado de forma diferente. É quase isso, mas a diferença é que o primeiro é mais simples, diferente do segundo, que já trabalha muito mais com o conceito de viagem no tempo e as mudanças que isso causam. À um certo momento do filme, em que Doc Brown nos explica em um quadro negro, a teoria da linha do tempo. O Filme se destaca justamente por isso, pois trabalha com a viagem no tempo, tema dificil de se lidar, e ao mesmo tempo consegue explicar do ponto A ou ponto B toda a situação;
No terceiro filme, Marty, logo depois de ver o Delorean com DR. Brown se atinguido por um raio, recebe a carta do mesmo, enviada de 1885. Então, com a ajuda do Doc de 1955, ele volta no tempo para salvar Doc, que de acordo com a história, irá morrer. Esse filme, de 1990, é uma deliciosa homenagem a todos os filmes de faroeste, principalmente de Clint Eastwood, que é citado no filme. Ele é semelhante em alguns acontecimentos do primeiro, principalmente o fato de se passar todo em Hill Valley, assim como o segundo, e o fato de Doc e Marty não poderem retornar a 1985, pois estão sem gasolina (lembrando que no primeiro filme, era plutonio). Esse foi o ultimo capitulo da franquia, mas fechou com chave de ouro todaa trilogia (e não sei qual o motivo, mas é meu filme predileto)!

Depois disso tivemos uma desenho animado. Ele dava continuidade a história do filme, com o DR. Brown já casado e com seus filhos. A Série Animada teve duas Temporadas. Mary Steenburgen (Clara) e Thomas F. Wilson (Biff) dublaram seus personagens na série, e Christopher Lloyd fez o próprio Doutor Brown no início e no fim de cada episódio, onde ele mostrava esperiências cientificas, porém, a voz de Emmet no desenho foi fornecida por Dan Castellaneta.

De acordo com o desenho, Doutor Brown e sua família se estabeleceram em Hill Valley a partir de 1991 após viverem em 1890.  Cada temporada teve uma com 13 episódios, apresentados aqui no Brasil pela Rede Globo e tambem Rede Record no programa Record Kids.


Sei que essa não foi uma matéria enorme, com todo o conteudo dos filmes, mas percebi que não daria para falar de tudo em só um post. Aqui, dei uma pincelada sobre os filme e a animação, tudo para comemorar os 30 anos dessa grande franquia!