Por Trás da Mídia #1: O Sucesso do Netflix


Já faz alguns meses que o Netflix deixou de ser uma novidade e passou a ser uma realidade na vida das pessoas. O que antes era uma opção daqueles que procuravam conteúdo alternativo na internet hoje é um serviço que cresce de forma espantosa e já fez muitos veículos midiáticos ficarem atentos a ele.

O Netflix em teoria é um serviço que disponibiliza ao assinante acesso a filmes, séries, novelas, shows, documentários e outros tipos de conteúdo, mas na prática nada mais é do que uma perfeita representação da internet. Confuso não?

Então o Netflix na prática é uma representação da internet atualmente? Sim.

Mas em que sentido? Calma lá que eu já explico para vocês, primeiro um pouco de teoria.


A internet é algo muito recente e ainda não tem uma cara própria, a maioria da população brasileira e mundial ainda não tem acesso a ela. Por isso é difícil definir qual a cara da internet, quando você estuda comunicação você aprende que uma mídia demora cerca de 30 a 50 anos para ter uma cara própria, os primeiros 20 anos é só para as pessoas receberem a novidade, começar a descobri-la e ter acesso a ela.

 Desta forma não podemos afirmar, isso é internet ou aquilo é internet, mas podemos ter uma noção do que a internet representa atualmente, e voltando a pergunta anterior, a internet atualmente representa exatamente o que o Netflix é:

- Conteúdo individualizado

As emissoras de TV oferecem um conteúdo igual para todos, você não pode muda-lo, enquanto no Netflix (e na internet) você só acessa aquilo que te interessa, aquilo que você gosta, aquilo que faz seu estilo e te familiariza.

- Maior comodidade

Você tem o controle em mãos, pode pausar, retomar, avançar, voltar, colocar legenda, tirar legenda, escolher dublado ou não, isso da uma comodidade que a TV não oferece e esta muito longe de oferecer, talvez com o começo da TV Digital (mas isso é assunto pra outro texto), a verdade é que a possibilidade da pessoa simplesmente poder controlar o conteúdo que esta assistindo acaba atraindo milhares de novos assinantes.

- Fica lá pra sempre

Tenho certeza que você já assistiu algum programa onde aconteceu algo bizarro e queria rever, ou viu um filme passando na sessão da tarde a alguns anos e não consegue lembrar o nome, notícia triste, você nunca mais vai ter acesso a isso. Já no Netflix (e na internet) você pode muito bem acessar novamente esse conteúdo. Salvo raras exceções o conteúdo presente no Netflix (e na internet) não some e basta acessar o histórico da sua conta (ou da internet) pra ver o nome do filme ou do programa e revê-lo novamente.


Porque eu insisti tanto em lembra-lo que o Netflix tem as mesmas características que a internet? Pra você lembrar que o Netflix tem as mesmas características da internet.

Não estou te chamando de burro, só estou reforçando essa ideia, é muito difícil avaliar o sucesso e o futuro do Netflix, mas é muito fácil avaliar e prever o futuro da internet, aceitando que os dois têm características parecidas (e o fato do Netflix ser um serviço da internet ajuda) a partir do momento que você concorda que a internet vai crescer cada vez mais, você concorda que o Netflix vai crescer cada vez mais.

Aí chegamos ao ponto chave da discussão, até agora só falamos das características e do sucesso do serviço, mas no que isso vai influenciar outras organizações como a globo, uma das principais redes midiáticas do mundo?

Muita coisa, mais do que você imagina. Se você assim como eu passa o maior tempo no computador não deve saber disso, mas a globo atualmente vem perdendo muita audiência, o padrão de novela da rede globo sempre foi atingir 50 pontos durante a novela das nove, a última que conseguiu esse feito foi Avenida Brasil, depois disso Salve Jorge, Amor a Vida, Em Família e Império não chegaram nem perto.

Culpa de quem? Do Netflix? Da internet? Não.

Não é culpa do Netflix ou da internet ,mas sim daquilo que eles representam, enquanto a TV era a única forma de entretenimento a sociedade aceitava qualquer coisa jogada a ela, mas quando ela tem a opção de escolher seu conteúdo, customizar sua navegação e só acessar o que for de seu interesse, a TV perde muito espaço.

O jornal nacional reinventou no último mês seu padrão de apresentação, coisa que você não deve nem ter noção que aconteceu, mas que representou um provável desespero na poderosa rede globo ao ver que seu público esta desaparecendo aos poucos.



Mas só a mudança do jornal nacional representa tudo isso?

O jornal nacional manteve o mesmo formato por quase 30 anos e criou o padrão de jornalismo que todo o país segue, foi o primeiro jornal a ser transmitido em rede nacional na história e talvez seja a maior fonte de credibilidade da emissora, uma simples mudança nesse jornal pode sim representar um desespero da rede globo.

Mas o que as emissoras devem fazer pra combater o avanço da internet, ou do Netflix, ou daquilo que os dois representam?

Nada, é inútil lutar contra algo que é uma realidade (falei isso no primeiro parágrafo), resta às emissoras começarem a adaptar seu conteúdo e migrarem para a internet, coisa que deve acontecer com maior fervor nos próximos anos.

As emissoras já tem conteúdo exclusivo para a internet, têm sites, páginas no facebook e em diversas redes sociais, o fluxo tende a aumentar e esse mercado promete ser o de maior destaque num futuro próximo (por isso pretendo fazer mestrado em convergência de conteúdo televisivo para a internet, mas isso não é importante pra você, só quis falar mesmo).

RESUMINDO: 

O sucesso do Netflix representa o sucesso da internet, as emissoras já entenderam o recado, estão perdendo público e já começaram a se mexer para se adequar ao novo padrão da internet, poderia ficar por horas falando dessa mudança, mas por hoje é só, se você leu até o fim muito obrigado, se sinta a vontade para comentar, concordar ou discordar, até a próxima.

-

Olá, me chamo David Zorzin, tenho 20, estou cursando Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e pretendo me especializar em convergência do conteúdo televisivo para a Internet.

Acompanhe Nossas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Orkut (NOT), Filmow. Ah, e deixe seu comentário!