Jackie Brown - Por Rafael Tekken


Que a filmografia de Quentin Tarantino reúne caracteristicas marcantes do diretor, isso não é novidade. Os diálogos, a violência, os pés, enfim. Tudo isso pode ser encontrado em Jackie Brown, filme que deu oportunidade ao diretor de homenagear os filmes de Blaxploitation. Mas tudo isso acaba ficando deslocado, em uma história que não é lá bem ao estilo que Tarantino desenvolve.

Diferente dos demais filmes que tarantino dirige, Jack Brown é uma adaptação do livro Rum Punch, escrito por Elmore Leonard (que escreveu tambem O Nome do Jogo com John Travolta). Esse é exatamente a maior desvantagem do filme. Adaptações no roteiro foram feitas pelo diretor, e algumas até que funcionaram (como a cena em que Louis tenta explicar a Ordell por que matou Melanie), mas as outras...Reparem nos diálogos do filme: 20% é nítido ter saído de um universo tarantinesco (cena em que Louis conversa com Melanie sobre alguns quadros e depois o resultado da conversa). Os outros 80% são tão necessários na história que acabam ficando, mas não se conectam a outra porcentagem.


Ainda sim é possível notar várias caracteristicas do diretor: Cenas divididas na tela, closes nos pés, o plano do porta malas e uma trilha vinda direto dos anos 70. Não posso deixar de lembrar de Ordell, que interpretado de forma brilhante por Samuel L. Jackson, torna-se o personagem mais sincero (em suas atitudes) de todo filme. Mas é inevitável não notar a diferença entre algo de total autoria de Tarantino e uma adaptação. Acaba tornando o filme longo e as vezes cansativo, mesmo tendo a mesma duração de Pulp Fiction.

Jack Brown é um projeto menor de Tarantino, mas não deve ser tachado como ruim. Ainda existem alguns elementos que o tornam interessante, mas o conjunto da obra é inferior aos demais filmes. Como filme do diretor, deixe-o para vê-lo por ultimo, como um complemento. :D


Acompanhe Nossas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Orkut (NOT), Filmow. Ah, e deixe seu comentário!