1 Neurônio a Mais: Christopher Nolan


Acabo de assistir ao filme O Grande Truque (2006), terminando assim de ver toda a filmografia do diretor Christopher Nolan. É impressionante notar que ele desenvolve magistralmente em todos os seus filmes, temas adorados por ele: Obsessão, Busca por um Ideal ou até mesmo, Se Encontrar. Se em Following nos deparamos com Bill, aspirante a Escritor tentando achar inspiração para sua escrita (e também para sua vida), logo no próximo filme, Memento, temos Leonard Shelby obsecado em vingar a morte de sua mulher, mas sem saber quem realmente se tornou.



Outros elementos básicos de filmes de Nolan são locações com ambientes frios e com um certo tom delicado, muitas vezes de cores fracas (um tom em azul ou branco, que as vezes vão para cores quentes em cenas de felicidade e lembranças felizes) e mini flashback's (repare que em muitos filmes dele, quando uma pessoa relembra de um acontecimento ou alguem conta um caso ocorrido, vemos um mini-flashback, sem nenhum som, apenas mostrando que aquela cena está sendo passada na cabeça do personagem).

Isso quer dizer que Nolan não evolui? Não, justamente o contrário. Todos os temas abordados por ele são desenvolvidos em seus filmes de modos diferenciados, ao mesmo tempo em que ele adiciona novos (Em seus últimos filmes temos personagens que querem apagar seus passados e construir uma nova vida: Cobb em A Origem e Selina Kyle em O Cavaleiro das Trevas Ressurge).


Se você não assistiu a todos os filmes de Nolan, recomendo assistir. Afinal, ter várias caracteristicas próprias em seus filmes é algo fundamental para um diretor se destacar entre os demais. E isso faz com que Christopher Nolan mereça todo o seu prestígio (que curiosamente é o nome original de O Grande Truque).


Outros Artigos,
AMNÉSIA (MEMENTO, 2000)