Confira a Primeira Crítica do Robocop de José Padilha.

Opa, opa nerdaiada. Tudo certo? Bem no post dessa vez, não será sobre mortes ou a continuação do Filmes da SyFy (em breve Parte 2). Mas sim do remake do Robocop de José Padilha (Tropa de Elite). Trago a vocês aqui, a primeira crítica do filme, que aviso: Não contem NENHUM tipo de spoiler! Então vamos que vamos...

Essa crítica é de um jornalista, de nome não revelado, mas que esteve na primeira exibição de testes do filme. Então vamos lá!
Desde o lançamento do trailer do filme, muita gente reclamou sobre os novos visuais do Robocop, mas devo alertá-los que quase não há efeitos digitais nesse trailer lançado há algumas semanas. Fiquei perplexo ao ver o filme, e ver a forma grosseira que os efeitos especiais do trailer foram mostrados pros espectadores, o visual do filme é muito melhor que aquilo.Então peço a todos que tenham calma, e deem uma chance a esse filme, ele realmente não tem a ultra-violência do filme de 1987, nem a pegada cômica e escrachada de Paul Verhoeven, e de forma alguma vai substituir o filme original, mas o melhor de tudo é perceber que o novo Robocop em nenhum momento tenta SUBSTITUIR o original, esse sim é de fato um REBOOT, que permaneceu fiel ao conceito do personagem mas lhe deu uma nova interpretação. 
O novo Robocop é sofisticado, principalmente na abordagem da história de Alex Murphy… toda a falta do gore por causa do PG13 é compensada namaior substãncia e estilo do filme. Estamos diante de uma versão muito mais psicológica e emocional do que o filme origina, onde um roteiro inteligente claramente suplanta a realidade brutal da violência.Estamos numa sociedade diferente agora, e o filme se baseia nessa realidade… Uma força policial que é responsável por suas ações e decisões, onde ações disciplinares rígidas são tomadas com base na interpretação pública de que se teve ou não força desnecessária empregada pelos agentes da lei.Lembro de um caso recente, onde um policial baleou um cachorro (para se proteger) em frente das câmeras e foi duramente criticado nas redes sociais… Agora imaginem se o autor dessa ação fosse UM ROBÔ! Como você e todos os outros reagiriam? 
O novo Robocop tem mais subtexto do que o original. discute mais a sociedade, política a ética… até mesmo a falta de violência é discutida o que faz desse filme muito mais palpável e crível.Esse filme ainda tem atrativos pros velhos fãs do Robocop. mas também traz uma substancial contribuição pras novas gerações com novos pontos discutidos. Algumas pessoas ainda querem um filme com censura R”, mas é gratificante ver um filme que não se apóia em violência gratuita e tem algo a dizer.O novo Robocop tem cinematografia, coreografia de ação, edição, figurino, maquiagem, atuações, direção e roteiro muito superiores a qualquer outra obra do mesmo gênero visto atualmente… Acreditem, esse reboot é realmente um filme bem feito!

Bem, na sua opinião, o que você achou da crítica dele? Ficou com vontade de ver o filme? Ou perdeu? Ou aliás, tá na mesma ainda? Comente aí, diga também o que você espera do filme.