Semana Especial Power Rangers: Mighty Morphin Power Rangers - O Filme


Nos cinemas americanos, no dia 30 de Junho de 1995, estreava finalmente a adaptação da série Mighty Morphin Power Rangers para as telonas! Lembrado com carinho por alguns, com vergonha por outros e o completo esquecimento para os restantes, o filme mostrou uma espécie de universo paralelo a continuidade da série de TV.

Power Rangers: O Filme (Mighty Morphin Power Rangers: The Movie) é o primeiro e o famoso filme dos nossos heróis. Foi produzido totalmente pelos americanos em 1995. Aqui, o filme foi lançado nas telonas em Novembro, em Março de 1996  foi lançado em VHS e em 2003, relançado em DVD no formato Widescreen. Na TV, foi exibido pela Fox Kids (depois foi Jetix e agora, Disney XD) e pela Globo, na Sessão da Tarde desde 1998.
Na História, há 6000 anos atrás, um ser morfológico (não me pergunte o que isso é...) muito poderoso chamado Ivan Ooze (Paul Freeman) foi capturado e confinado em uma cápsula, que foi enterrada na Terra. No entanto, operários de uma construção civil a encontram e a cápsula é aberta, liberando o terrível vilão novamente. Ivan Ooze aprisiona Lord Zedd (Mark Ginther) e Rita Repulsa (Julia Cortez), assume o lugar deles e, como primeira medida, encontra o Centro de Comando e o destrói inteiro, deixando Zordon à beira da morte. Os Rangers perdem os poderes e sua única chance de salvar Alameda dos Anjos é Zordon (Nicholas Bell) é ir em uma busca pelo antigo poder Ninjetti, no planeta Pheados.

Ao chegarem em Pheados e depois de enfrentarem muitos perigos, os Rangers encontram-se com Dulcea (Gabrielle Fitzpatrick), a guardiã do Poder Ninjetti e eles tem que passar por testes para ver se são aptos a receber o poder. Depois de enfrentarem váreos desafios, os rangers chegam diante do demplo dos poderes Ninjetis e tem de enfrentar guerreiros gárgulas (Os guardiões do templo)! Depois de passarem pelo desafio final, eles conseguem entrar no templo e recuperar os poderes! Com os novos poderes, surgiram novos zords vindos da força ninjeti, que substituiria o poder do trovão a partir de lá. Com os poderes, os rangers podem se teletransportar de novo podendo sair do planeta selvagem.
Quando os Rangers retornam, finalmente, à Terra, descobrem que Ivan Ooze enfeitiçou todos os pais de Alameda dos Anjos e os está controlando como robôs. Só eles podem retirar a cidade do caos, utilizando os novos poderes.Depois de muita luta com seus novos poderes e Zords, eles conseguem destruir Ivan Ooze e desenfeitiçar os cidadãos de Alameda dos Anjos.Após tudo isso, quando retornam ao Centro de Comando, ficam todos muito tristes com o estado de Zordon, que está morrendo. Na esperança de salvá-lo, todos utilizam o novo poder que adquiriram para emanar energia e livrar seu mentor da morte. E assim, a história termina.

O Filme tem um trilha sonora muito boa, comk Red Hot Chilli Peppers, Van Halen, entre outras bandas muito conhecidas em meados dos anos 90. Comparada a produção da série, o filme tinha uma super produção, e como isso, os uniformes, centro de comando e megazords ganharam um design mais "real", e muito mais motherfockers (kkk). Ele teve vários problemas de produção, pois teve muitas idéias no rotero que foram retiradas. Ex. Os Rangers não teriam visores nos capacetes, pois o diretor achava que assim, eles teriam mais dramaticidade durante as lutas, e por ai vai...
Na 3ª temporada da série (exibida na Globo em 1996), os Rangers também recebem o Poder Ninja quando perdem os poderes, mas de Ninjor (provavelmente citei isso no post de Mighty Morphin) Isto é o que mais diferencia a série do filme. A atriz Catherine Sutherland, que viria a entrar na série como Kat, estava escalada para interpretar a personagem Dulcea, porém houveram mudanças e a atriz Gabrielle Fitzpatrick acabou ficando com o papel.

O Filme custou 15 milhões e teve uma receita 66. Logo depois tivemos mais um filme, Turbo Power Rangers, que dessa vez seguiu a cronologia da série, e foi uma produção menor. Esse filme faz parte de minha infancia, e com certeza faz parte da infancia de muitos outros. CLÁSSICO!